12 de junho de 2024

IPATINGA FC

Site não oficial do Tigre quadricolor de Minas, notícias do futebol mineiro

Casa da Mulher Paulista faz ações focadas em mães vítimas de violência

3 min read

Araraquara é a 10ª cidade de SP a receber Casa da Mulher Paulista

Idealizada para acolher mulheres vítimas de violência, a Casa da Mulher Paulista é um espaço para dar suporte a muitas mães que precisam recomeçar suas vidas. O local projetado pelo Governo de São Paulo oferece assistência jurídica e psicológica, além de capacitação profissional.   

“Estamos empenhados na segurança e no acolhimento das mulheres paulistas, que necessitam de uma estrutura para sair de ciclos de violência e recuperar sua autonomia. A Casa da Mulher Paulista é o apoio que elas precisam”, diz a secretária Valéria Bolsonaro, sobre a importância do equipamento.

No mês de maio, a unidade de Pederneiras, no interior do estado, preparara uma programação especial pensada para o Dia das Mães. A programação oferece encontros, cursos e discussões sobre autoconfiança, saúde durante a gestação e segurança para famílias. As rodas de conversa contam com profissionais da saúde, voluntários e a entrega de kits de dia das mães para as participantes.

“O principal objetivo da casa é empoderar mulheres, não só as vítimas de violência, mas todas elas, oferecendo acesso aos direitos de trabalho, independência financeira e segurança”, afirma a secretária Municipal de Desenvolvimento e Assistência Social de Pederneiras, Letícia Camargo. Os municípios são parceiros na iniciativa, responsáveis pela gestão das estruturas.

 Casa da Mulher Paulista

A Casa da Mulher faz parte de uma rede de proteção para as mulheres reforçada neste ano, que inclui compra de tornozeleiras para monitorar agressores, aplicativo com botão de socorro e novas Delegacias de Defesa da Mulher (DDMs) online que garantem o acompanhamento e segurança de vítimas. O local conta com assistência psicológica e social diariamente, atendimento jurídico da Ordem dos Advogados do Brasil Seção São Paulo (OAB-SP) uma vez por semana e disponibiliza cursos de capacitação, empreendedorismo e aulas de defesa pessoal. 

A casa também realiza encaminhamento profissional, auxiliando na reintegração da mulher no mercado de trabalho, com aulas socioeducativas para produção de currículos, preparação de entrevistas e suporte emocional. “É nossa missão garantir que todas as mulheres encontrem apoio nesta instituição, por meio de capacitação, segurança e fortalecimento da autoconfiança”, completa Simone Miranda, presidente do Conselho da Mulher de Pederneiras, entidade parceira da Casa.

Como acessar a Casa da Mulher

São Paulo possui 12 unidades da Casa da Mulher Paulista no interior do estado. O acesso para o atendimento é realizado por três meios: 

  • Boletins de ocorrência, em que a delegacia da cidade entra em contato com a Casa, avisa sobre o delito e orienta a vítima sobre como pedir ajuda;
  • Por demanda espontânea, em que a vítima busca ajuda por conta própria na sede da unidade; 
  • Com parceiros do programa, como o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), que encaminham as mulheres que buscam auxílio. 

Em seguida, é realizado o cadastro da vítima no sistema do programa, incluindo o perfil no Cadastro Único em busca de possíveis benefícios, como Bolsa Família, pensão e vagas em creches. 

O programa é uma parceria da Secretaria de Políticas para a Mulher com a Secretaria de Governo e Relações Institucionais, com investimento de R$ 765 mil por equipamento. As prefeituras são as responsáveis pela gestão dos espaços. 

Casas entregues

O Governo de São Paulo inaugurou Casas da Mulher Paulista nos municípios de Osvaldo Cruz, Ribeirão Corrente, Águas da Prata, Cristais Paulista, São Bento do Sapucaí, Santa Fé do Sul, Araçatuba, Araraquara, Ferraz de Vasconcelos e Votorantim no mês passado.

Em 2023, a Secretaria de Políticas para a Mulher realizou a inauguração das duas primeiras Casas da Mulher Paulista: a Casa de Pederneiras, no mês de outubro, e em Barretos, no mês de novembro.

Siga o canal “Governo de São Paulo” no WhatsApp:
https://bit.ly/govspnozap

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NÃO PERCA