21 de junho de 2024

IPATINGA FC

Site não oficial do Tigre quadricolor de Minas, notícias do futebol mineiro

Turismo de SP marca presença em evento de observação de aves

3 min read





Com crescimento de mais de 20% ao ano, atividade apoia o desenvolvimento de dezenas de municípios com atributos ambientais



Ave endêmica da Mata Atlântica consta no guia de destinos para a observação de aves

A Secretaria de Turismo e Viagens do Estado de São Paulo (Setur-SP) participa nesta semana do maior evento de observação de aves do Brasil, a 17º Avistar Brasil 2024, de 17 a 19 de maio, em São Paulo, e reforça a importância da atividade para o crescimento do turismo paulista.

Com estande provendo 11 regiões turísticas do estado e participação no Fórum Nacional de Turismo de Observação de Aves, que acontece durante a feira, a Setur-SP aposta no turismo de experiência ligado ao ecoturismo, segmento que mais cresce no país e acrescenta novos fluxos de visitantes a municípios do litoral e interior.

“O turismo de observação de aves é uma atividade sustentável que tem se tornado aliada na conservação dos recursos naturais, além de apoiar o desenvolvimento de municípios com atributos ambientais”, afirma Roberto de Lucena, secretário de Turismo e Viagens de SP.  O birdwatching, como é chamado, já atrai mais de 15 mil viajantes para destinos paulistas, parte deles estrangeiros, monitorados pela organização Wikiaves.

O estado de São Paulo atrai observadores de aves não apenas pela biodiversidade – há municípios com mais de 500 espécies catalogadas, como Ubatuba – mas também pela forma como alguns destinos se organizaram para receber um público que cresce cerca de 20% ao ano, com atividades monitoradas e pacotes em agências de viagem e operadoras de turismo.

É o caso de São Francisco Xavier, um distrito de São José dos Campos que realiza festivais sobre o tema e oferece roteiros para um tipo especial de turista: os birdwatchers. O relevo acidentado e a permanência de extensos remanescentes florestais na região favorece a visão de espécies ameaçadas de extinção como o sabiá-cica e o papagaio-de-peito-roxo, na presença de guias biólogos e trilhas consolidadas.

Até a cidade de São Paulo conhecida pelos arranha-céus abriga mais tipos de aves que todo o Chile ou Portugal. São 506 espécies catalogadas, segundo o Inventário da Fauna Silvestre do Município de São Paulo. A variedade se deve a dois corredores verdes que passam pela cidade: as serras da Cantareira e do Mar, além dos mais de 100 parques urbanos espalhados por seu território.

Recentemente, a Setur-SP lançou um guia virtual  (https://www.turismo.sp.gov.br/publico/include/download.php?file=112) com os principais destinos de observação de aves do estado, além de imagens de pássaros endêmicos, dicas de parques e áreas verdes onde podem ser observados e principais atrativos turísticos do município, incluindo arte, cultura e gastronomia, tornando a experiência de viagem ainda mais atraente. Também trabalha com um guia temático de observação da vida silvestre (https://www.turismo.sp.gov.br/guia-tematico-de-vida-silvestre).

Com mais de 50 expositores, a expectativa da Avistar é atrair cerca de 10 mil visitantes, fomentar o debate acadêmico e a discussão do tema com mais de 80 palestras. Assim como na edição do ano passado, espera-se que mais da metade do público visite o evento pela primeira vez.

Siga o canal “Governo de São Paulo” no WhatsApp:
https://bit.ly/govspnozap

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NÃO PERCA